sábado, 11 de março de 2017

Style | Between nude and black

Para a maioria das pessoas, o que tenho calçado não passa de um par de sapatos banais. Como quaisquer outros. Substituíveis, esquecidos no fundo de um armário em detrimento de ténis mais confortáveis. Afinal não passam de uns sapatos chatos dos que magoam após 27 passos, daqueles saltos a meio tom, que nem são carne nem peixe. Ninguém reparou no meu entusiasmo ao pegar neles, directamente de uma prateleira poeirenta da Zara. Ou talvez tenham reparado e parado para comentar "Estas miúdas fúteis...". Talvez se tenham questionado como poderia um par de sapatos provocar algo mais que um gosto-não-gosto. Naquele momento, em que percorria despreocupadamente as montras, não vi sapatos - vi Chanel. Vi exactamente a peça que eu tinha rejeitado da minha mente pelo preço que ultrapassava largamente a minha conta bancária (desse mês e de muitos meses e anos). Naquele momento, não importaram bolhas e dores. Ficaram apenas pedaços de tecido nude e negro a encher-me a alma.

Love you all 
Sara

6 comentários: